A primeira vez

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Era a primeira vez que isso acontecia, e ele não tinha idéia de como começar.
Nem de como terminar,
Mas toda aquela espera havia terminado, agora era questão de minutos.
Ou segundos.
Ele se perguntava se seria realmente a hora certa... Ah, ele não sabia, não sabia!
Que não seja, mas já nao dava para voltar atráz.
Não tinha um retorno, a estrada era retlínea.
Um calor começou a percorrer seu jovem corpo, e a sua respiração
começou a ficar inconstante. Ele poderia comparar o que estava acontecendo
em seu estômago á borboletas voando lá dentro, mas do jeito que a coisa estava,
imaginou que poderiam ser morcegos.
Que seja, mas aquilo era realmente diferente. Sua cabeça girava, girava e no entanto
seus pés não saíam do lugar. E então, ela estava ali.
Intocada, linda, cheirosa, perfeita e nova.
Sim sim sim, era perfeita e linda !
Será que ele aprendera o bastante? Será que ele iria fazer certo?
Então ele decidiu que não poderia mais adiar aquilo.
Chegara a hora.
Correu até o cabide que a guardava e a pegou nas mãos. Sua linda e primeira gravata.
E tudo deu certo! Ele fizera um nó perfeito, e a gravata lhe caiu muito bem sobre o peito.
Agora ele não era mais um garotinho com camisas de gola.
Era um homem com sua gravata.


___
Não se assuste se você conseguiu imaginar OUTRA coisa.. a maioria imagina.. rs.

4 mil comentários:

Sena do Aragão disse...

"em seu estômago á borboletas voando lá dentro"

rsrssrs

Que lindo!

Mas tenho que dizer: Quanta tensão por causa de uma gravata! =D
Pensei que ia dar noutra coisa.

Gostei!!!

Beijos

N.K. disse...

Muito bom! :D

Dessa Guimarães. disse...

haha, adorei... realmente todos imaginan outra coisa!
eu queria saber a cor da gravata só por curiosidade, mas né!

feliz ano novo :)
beijos

Andreia disse...

Eu também pensei outra coisa!!! Muito bom! =)